segunda-feira, outubro 03, 2005

Já tou a levar com o choque tecnológico do Socrates!

Como alguns dos meus leitores sabem eu sou bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). E para meu espanto, e desespero, hoje estamos a dia 3 de Outubro e ainda não me tinham pago a bolsa deste mês! Telefono para a FCT, e após ter estado 30 minutos sem que ninguém me atendesse o telefone, e sou atendido por uma funcionária do serviço de recursos humanos (departamento que gere as bolsas). Então não é que me dizem que não foram ainda pagos as bolsas de doutoramento deste mês porque não havia dinheiro alocado, pelo Ministério do Ensino Superior e Investigação Ciêntifica para a FCT, para as bolsas deste mês!
Ora aí está o choque tecnológico a começar a sentir-se. Primeiro começam a tirar aos mais indefesos (bolseiros) e a seguir irá ser os poucos institutos ciêntificos portugueses a sofrer. Mas há mais deste choque tecnológico. Eu sou aluno em Cardiff no Reino Unido e como é obvio o valor das propinas vem em libras. Acontece que a FCT dá-me o dinheiro das propinas em euros e a um câmbio vantagoso para a FCT. Acontece que quando eu fui pagar as propinas no banco, e devido ao câmbio, tive de pagar do meu ordenado 150€ a mais que o valor da propina dada pela FCT, para além das taxas de transferência que ascendem a 30€. Telefono para a FCT e a funcionária diz-me que a FCT não paga directamente ás universidades estrangeiras para não pagar as taxas de transferência e que nos casos em que a propina por causa das mudanças de câmbio se torna lesiva para o bolseiro não paga a diferença! Ora bem isto é atacar os bolseiros que são agentes mais activos na investigação em Portugal. Vão lá ver se são os chefes que mandam nos laboratórios que estão lá a mexer nos tubos?! Não são! Têm a sua função de extrema importância a gerar novas ideias e projectos mas simplesmente não têm tempo para estar a produzir dados. E é aí que os bolseiros ganham máxima importância. Somos nós (e aqui também me incluo) que geramos os dados e corremos as experiências! Não é a dar esses tachos de ordenados a estagiários em empresas no estrangeiro pagas pelo governo portugues que apenas contribuem para a empresa e em que depois o mais certo acontecer é: ou o trabalhar é bom e fica na empresa; ou o trabalhador não corresponde ás expectativas da empresa e quando o subsideo acabar mandam-no embora e chamam outro! Em qualquer dos casos os portugueses nunca ganham nada!

Este governo tem de perceber que para uma gestão ciêntifica moderna e que é capaz de responder á sociedade tem de se apoiar em universidades orientadas para: 1º a investigação e excelência ciêntifica, exigindo aos professores cotas de publicações ou o despedimento; e 2º só depois se preocupar com o ensino, com professores altamente motivados e envolvidos na ciência que são capazes de gerar alunos de elevada qualidade e empreendedorismo. È este o segredo dos EUA quando se fala de ciência e tecnológia! Só assim se pode ter os alunos a ir de encontro ás universidades e não as universidades a chamar os alunos para depois serem financiados ao estilo do número de cabeças de gado. Isto é que é um choque tecnológico. É este tipo de estratégia nas universidades que permite não só o aparecimento de empresas tecnológicas e investimento estrangeiro nas universidades e em industrias de alta tecnologia empregando uma mão de obra altamente especializada que produz itens de elevado valor acrescentado. Esta é a única via de Portugal não se tornar um país de terceiro mundo que apenas aposta no baixo rendimento dos trabalhadores para atrair investimento!
Mas este governo nem é capaz de sequer baixar o IVA sobre os produtos para investigação que é uma medida simples de efectuar e pôr no tereno e que por exemplo no Reino Unido existe e tem uma taxa mínima de 5% e para a investigação em biomedicina não existe!

Choque é o que o Socrates quer nos dar! E o tecnológico é apenas o método dissimulado que estão a usar para nos continuarem a enganar!

4 comentários:

xipsocial disse...

Olá,

epá eu também sou bolseiro da FCT, mas de iniciação à experimentação, a minha bolsa foi-me paga a tempo e horas ao contrário do que aconteceu contigo. Agora o que me intriga é que eu também sou estudante no ISEL, mas ninguém me paga as propinas...será que estou mal informado!? Aiaiaiaiaiaiai!!!

NeuroGlider disse...

Oi xipsocial

As propinas em instituições nacionais acho que são pagas directamente pela FCT mas com esta gente o melhor é verificar!

Cumprimentos

Djuba Jhaiba disse...

Oi,

Isto das bolsas é muito bom, pode-se continuar na universidade e a estudar, mas quando se está cá dentro as coisas nunca funcionam às mil maravilhas, veja-se o meu caso: iniciei uma bolsa no dia 1 de Setembro deste ano e ainda não assinei o contrato apenas os termos de dedição exclusiva...
Mas isto também depende das instituições a que a bolsa está atribuída, porque no LNEC, as coisas funcionam bem, têm uma certa consideração pelas pessoas e tanto quanto sei esta é uma das preocupações da instituição, que as pessoas andem bem para que trabalhem bem, sem andarem a pensar no dinheiro.

NeuroGlider disse...

Caro djuba jhaiba
Infelizmente também na ciência existe os filhos da mãe e os filhos da puta. Então se tiveres a investigar em ciência básica e não ciência aplicada (como é o meu caso) a FCT trata-te come se te tivessem a fazer um favor ao dar-te o ordenado.
É o país que temos.
Mas não desesperes isso ainda é o menos.
Cumprimentos e boa sorte no PhD.